sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Quarta visita a casa de swing (por Li)

A mais diferente e surpreendente até o momento! Chegamos as 11:00h. como sempre e sentamos a "nossa mesa". A casa aos poucos foi enchendo e desta vez os proprietários se fizeram presentes. A casa lotou. Antes que o stripper comessasse, duas garotas que trabalham no bar animaram a festa dançando no palco, rimos bastante, a noite prometia...
O stripper masculino começou, consegui tocar nele, mas dessa vez não me senti a vontade para levantar e provocá-lo de forma que não fui chamada para o palco. Em seguida aconteceu o stripper feminino. Para animar ainda mais a festa, Cacau, uma funcionária da casa se apresentou dançando com roupas provocantes e sua sensualidade encantou a todos, e como de costume após as apresentações a maioria dos casais presentes vai para o andar superior da casa para por em prática suas fantasias e nós não fugimos a regra: subimos, nada no primeiro andar. Fomos para o labirinto. Primeira parada, cama coletiva, primeira trepada. Voltamos para a boite, dançamos e bebericamos mais um pouco.
Tudo transcorreu como nas vezes anteriores, até o momento em que tentei levar Wil até uma cabine na tentativa de realizar uma fantasia ainda não concreteizada. Não ficamos lá e sim em um sofá que estava próximo. De repente estava completamente nua e Wil chupava deliciosamente a minha buceta, adoro quando ele faz isso! Casais foram chegando, até que um se instalou ao nosso lado. Comecei a acariciar o pau do cara e a garota foi querendo acariciar o Wil, o que não permiti. Desde o começo ficou acertado que ele não pode acariciar ou ser acariciado, pois isso não me excita. Na realidade, fico P. da vida, sou extremamente ciumenta.
Deixando esse meu lado possessivo de lado, voltemos ao que aconteceu: como a garota ficou acuada e sem jeito com minha negativa em permitir que ela acariciasse o Wil, ele olhou para ela e disse: pega nos seios dela (nos meus). Foi ai que eu  me vi diante de uma experiência que pensei jamais vivenciar: ser tocada e tocar outra mulher. Confesso que já havia me excitado ao ver em filmes pornos duas mulheres transando, mas a ser protagonista, estava muito distante do que eu pretendesse ser.
Gostei da experiência, me excitei e comecei a tocá-la também. Wil ficou também super excitado mas não fomos além dessas carícias.
Nossa quarta visita foi maravilhosa, a descontração de todos tornou ainda mais agradável o ambiente.
Já estava claro quando fomos embora. Passamos o dia trepando e comentando nossa vivência.
Percebemos que nossa relação está cada dia mais sólida e o nosso tesão ainda mais evidente.
Beijos do casal Wil e Li.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

"Toda mulher é um pouco bi. Se não for bissexual ou bipolar, é bisca."

(Tati Bernardi)

Adorei!!!
Não sei o que a Li vai pensar!!!

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Sexo e hipocrisia

Muitos que acessam nosso blog podem estar se perguntando porque falamos tanto no REVOLUTION? Acontece que somos um casal iniciante no meio liberal, como é de conhecimento de todos. Diante disso, optamos por ir a um local que tenha um certo nível e que seja acolhedor. Isso nós encontramos lá. A casa também é bastante discreta, não que tenhamos que esconder nada de alguém, mas queremos preservar nossos filhos, que ainda são menores. Não podemos esquecer que vivemos em uma sociedade hipócrita, onde as pessoas "DE BEM" costumam apontar o dedo para os outros e esquecem de olhar para o próprio rabo, que na maioria das vezes esta sujo da caca que eles mesmos fizeram e esqueceram de limpar.
Eu e a Li entramos no meio liberal porque queremos alcançar o esplendor que o sexo pode nos proporcionar. Desde que iniciamos temos conversado muito, rediscutindo os limites e comentando com prazer as novas descobertas excitantes. Tudo é muito novo e a cada ida descobrimos novas sensações. Tudo isso é o combustível para que os dias seguintes sejam mais intensos, sexualmente falando. Sempre que chegamos em casa após uma noite de festa, mal conseguimos dormir, tamanha é a excitação que nos acompanha durante todo o dia. Trepamos várias vezes e sempre queremos mais. Quando a noite chega, estamos exaustos mas completamente felizes.
Ontem, segunda feira, 27/08 passamos o dia enviando torpedos um para o outro com mensagens de amor e  com muito conteúdo erótico. Nossa excitação estava lá em cima, quando chegamos em casa, fomos direto para a cama, começamos uma trepada bem gostosa ai perdemos o controle até ela me pedir que eu penetrasse o seu cuzinho, tirei da buceta, pessei gel e mandei ver.... como sempre gozamos muito, ela primeiro, depois eu. Nessas horas ele geme bem alto para que outras pessoas possam ouvir, adoramos fazer isso.
Fazer sexo com a pessoa amada é a melhor coisa que existe. E ter a pessoa amada para compartilhar fantasias sexuais é o complemento para uma vida de prazeres,
Beijo do Casal Wil e Li.

Terceira visita ao REVOLUTION (por LI)

Nossa terceira visita ao club de swing nos fez ter a certeza que para desfrutarmos melhor a noite é preferível não se exceder na bebida; um pouco não faz mal e desinibe, mas nunca devemos deixar que ultrapasse os limites da consciência.
Chegamos cedo, e como fizemos nas vezes anteriores, sentamos no centro onde temos a visão geral do ambiente e é claro onde posso ficar próxima do gogo boy no momento do stripper. Infelizmente não pude atiçar meu parceiro Wil na apresentação dessa noite, confesso que fiquei frustrada, pois meu tesão aumenta na medida que posso provocá-lo.
Para compensar minha frustração subimos e fomos ao labirinto. Vários casais estavam em volta de uma cama coletiva onde nada acontecia, momento perfeito para nossa exibição. Sentei na beirada da cama e com o Wil em pé na minha frente, iniciei um boquete, o que já deixou os presentes mais atiçados, dai então ficou fácil, fui ficando logo de quatro e o Wil me penetrou por trás, nesse momento um casal resolveu nos acompanhar e transou do nosso lado. Quando o Wil gozou já não sei quantos casais estavam na cama. Não houve troca de casais, aliás só presenciamos até hoje apenas uma troca incompleta, pois a acompanhante de um se negou a qualquer contato com o homem do outro casal, e como o respeito prevalece o rapaz se deitou ao lado de sua companheira que de imediato lhe fez um boquete enquanto era  penetrada pelo companheiro da mulher que se negou a trocar. Infelizmente pude perceber que mulheres ainda se submetem a frequentar locais ou fazer determinadas coisas só para satisfazerem seus parceiros o que na minha opinião só enfraquece a relação.
A prática do swing só é recomendada quando os relacionamentos são sólidos e quando existe cumplicidade. Deve estar sempre em prioridade a satisfação e concordância de ambas as partes.
Após a nossa passagem pela cama coletiva, ficamos nos divertindo nas idas e vindas ao labirinto, onde eu atiçava o Wil entre uma pegada e outra nos cacetes duros que encontrava pela frente. O fato de saber que o Wil fica louco de tesão com isso, me deixa excitada.
Encontramos um casal que estava discutindo em um dos cantos do labirinto. O engraçado era que ele não sabia se discutia a relação ou se continuava a punheta que estava batendo. Rimos muito e mais uma vez comentamos o quanto é importante estar preparado para frequentar tal casa. Fomos embora as 4:00h. da manhã. Desta vez sóbrios!!!

Quero aproveitar e fazer um comentário sobre a nossa ida anterior ao clube. Vou relatar com minhas palavras um fato que ocorreu: estávamos trepando em um canto no labirinto, quando alguns homens ficaram ao nosso redor, foi quando um cara pediu para me comer, mas como ficou definido desde o início, nada de troca, então o Wil me pediu para eu bater uma punheta no cara, aquilo não me agradou, confesso, mas resolvi atendê-lo. O cara gozou e me fez um elogio. Para minha surpresa, mais dois estavam na fila de espera, foi ai que resolvi parar. Me senti usada pelo Wil naquele momento e esse sentimento gerou uma DR (discutir a relação). O fato funcionou para que eu tivesse a certeza de que meu sentimento com relação  ao Wil naquele momento estava equivocado, ele apenas se excita com o fato de eu estar fazendo algo com outro homem e pertencer somente a ele. Tudo ficou acertado entre nós, como sempre. O amor que nos une fala mais alto!
Beijos do Casal Wil e Li.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Deliciosa

Querem mais?
Dizem que a gente começa a comer com os olhos?

Calcinha branca

Essa é a LI. A mulher da minha vida.
Como ela gosta de mostrar o corpo para outras pessoas só para me provocar, ai esta um pouco da minha delícia.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Aniversário do REVOLUTION SWING CLUB

Bom dia a todos.
Faz alguns dias que não entramos no blog, não por falta de assunto, mas por falta de tempo, afinal de contas somos pessoas normais, temos trabalho, filhos, contas para pagar etc. A correria do dia a dia é grande!
Desde que fomos a primeira vez ao REVOLUTION e iniciamos no meio liberal a nossa vida sexual mudou muito e pra melhor. Depois disso fomos mais duas vezes, nos dias 10 e 18/08, e a cada vez fica mais excitante, com novas descobertas e novas sensações. Vou tentar relatar a nossa ida no dia 10/08.
Nesse dia seria comemorado o aniversário da casa. A noite prometia! Chegamos antes das 24:00h., queríamos um local privilegiado para assistir aos shows de stripper que aconteceriam, começamos a bebericar um pouco, logo a casa lotou, muitos casais e mulheres solteiras. O stripper começou por volta da 1:00h., primeiro o feminino, normal. A mulher nem era tão bonita, mas foi bem sensual. Depois o masculino, o cara dançou,começou a tirar a roupa e brincar com as mulheres que estavam em volta, chamou algumas para um performance, até que ficou só de cueca. Não sei como ele consegue isso, mas o pau dele já estava duro, ai algumas gatas começaram um boquete no cara. Sei que a LI não tinha interesse algum em fazer um boquete nele, mas com certeza queria participar de alguma forma da brincadeira como na primeira vez que fomos lá, mas dessa vez ela não teve sorte, pois tinha muita gente no local e ela não foi chamada.
Depois do stripper os casais começaram a subir para literalmente se divertirem, dançamos mais um pouco e decidimos subir também, queríamos olhar e nos excitar.
Passamos pelo labirinto, onde fomos abordados por alguns casais, mas nada rolou. Fomos ver as suítes coletivas, já estava rolando muito sexo, era tanta gente numa só cama, com tantos gemidos que ficamos ali olhando por algum tempo. Arrumamos um local e transamos a primeira vez. A LI gozou feito louca! Voltamos para a pista de dança para aproveitar a música, pois adoramos dançar. Subimos para o labirinto várias vezes, adoramos parar para olhar os casais transando. Já estávamos bem alegres e excitados, arranjamos um cantinho no labirinto e começamos a transar novamente ai um cara parou do lado e pediu para participar, penetrá-la nem pensar! O jeito foi ela bater uma punhetinha no cara enquanto eu a penetrava por trás. Foi muito excitante. Enquanto eu a penetrava ela gemia e punhetava o cara. Nisso já estava se formando uma fila de machos esperando sua vez. O próximo da fila me pediu por diversas vezes que eu o deixa-se penetrá-la, mas eu não deixei. O cara da vez gozou e elogiou a LI, fiquei ainda mais excitado. Então o próximo tomou posição e a LI começou a punhetá-lo, mas de repente ela parou e disse que não queria mais. OK! Quem manda é ela. Descemos e terminamos a noite na boite dançando.
Quando saímos já estava amanhecendo. Fomos para casa. Como sempre transamos ao chegar, afinal ela tinha gozado duas vezes e eu, nenhuma. Comi o cuzinho dela como de costume, gozamos bem gostoso e fomos durmir. Como sempre transamos outras vezes durante o dia e ficamos relembrando as loucuras da noite anterior. É nesse momento que percebemos o quanto nos amamos e gostamos de compartilhar essas loucuras juntos.
A nossa ida ao clube no dia 18/08 deixarei para LI relatar.
Beijos do Casal Wil e Li.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Observações importantes

Bom dia a todos!
Achei interessante o final da postagem anterior da LI quando ela relatou que essas experiências apimentaram ainda mais a nossa relação. Concordo plenamente com ela. Nosso desejo aumentou, bem como a frequência das nossas transas e a intensidade do nosso prazer. Porém existe um fator muito importante para que tudo esteja correndo dessa forma: O amor que sentimos um pelo outro. Iniciamos na vida liberal quando percebemos que estávamos preparados e mesmo assim colocamos algumas regras no nosso comportamento no meio liberal. Confesso a voces que a LI é quem coloca mais regras! Mas acredito que nessa hora, a mulher é quem deve decidir o que deve ou não ser permitido. Não quero usá-la como objeto! E sim como parceira no prazer.
Diante de tudo isso, fica uma dica para os casais que querem iniciar no meio liberal. Tenham certeza do amor que sentem um pelo outro. Discutam sobre as fantasias e desejos de cada um e definam o querem que seja feito no ambiente liberal, a cumplicidade é fundamental. E o que eu acho mais importante: Estejam felizes no relacionamento. Ambiente liberal não salva casamento!

Beijos do Casal Wil e Li.

Primeira vez na casa de swing (continuação...)

Uma vez que me coube o papel de concluir a história da nossa primeira visita ao REVOLUTION, vou tentar ser o mais detalhista possível embora as doses de Whisky daquela noite não me permita ter muitas lembranças do trajeto de volta para casa. Disso, fica evidente que bebendo em excesso, ficamos impedidos de desfrutar melhor e mais prazerosamente o ambiente.
Não vou me estender mais, vou agora relatar o que relembro após a nossa chegada em casa. Despi-me e deitei completamente nua. Dormi. Lembro-me de ter acordado pouco tempo depois. Passei as mãos entre as pernas e percebi que estava completamente molhada. Foi então que relembrei o que havia acontecido: Havíamos trepado como loucos. Para minha suspresa, eu havia pedido loucamente que Wil tirasse o pau de dentro da minha buceta e comesse o meu cú. O tesão desse momento foi tão grande que nem sequer houve tempo para colocar a camisinha e passar o lubrificante. Foi no seco mesmo!
Terminamos e eu adormeci e o Wil foi se deitar na rede que ja estava devidamente armada. Passados alguns minutos, não da para precisar quantos, mas não foram muitos, ele retornou e passou as mãos entre as minhas pernas e disse que desejava novamente comer meu cú, pois ele estava bem meladinho com a porra que ele tinha deixado. Eu respondi: POIS COMA! Ele comeu novamente. Agora durmimos pra valer.
Quando acordamos começamos novamente, o dia nos rendeu intensas trepadas. Além das duas vezes anteriores, ainda fizemos anal mais uma vez.
Devo dizer que a experiência apimentou ainda mais a nossa relação. Por ter sido tão proveitosa para nossa vida sexual, resolvemos voltar ao clube na sexta-feira seguinte. Deixo agora o espaço para o Wil relatar a nossa segunda visita ao REVOLUTION. 

Beijos do Casal Wil e Li

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Primeira vez no club de swing.


A Li é uma mulher que não nega fogo em momento algum, nem quando esta com dor de cabeça, ela pensa em sexo 24 horas por dia, por isso digo que sou um homem privilegiado. Prezamos pelo sexo de qualidade e sempre estamos buscando por coisas novas, não queremos cair na rotina. Falamos tudo o que sentimos e o que queremos abertamente, temos total cumplicidade.
Chegou a hora! Decidimos ir a um club de swing. Pesquisei na net todas as possibilidades que existem em Fortaleza, descobri o REVOLUTION. Acessei o site, procurei por depoimentos e achei interessante. Combinamos de ir na sexta passada, dia 03/08. No dia estávamos extremamente ansiosos, afinal seria nossa primeira vez, combinamos o que poderíamos e o que não poderíamos fazer, heheheh! Compramos um litro de Whisky e fomos relaxar até chegar a hora, se é que foi possível relaxar!
Por volta das 22:00h. lá fomos nós. Estacionei o carro em frente ao club e entramos, tinha poucos casais nesta noite. O D.J. já estava animando a festa, fomos analisar o ambiente, conhecer as instalações. Alguns casais ensaiaram uma paquera conosco, mas não passou disso. Bebemos mais um pouco a LI já estava mais animadinha e me chamou para dançar. Fomos para o labirinto, demos alguns amassos até que a LI sentiu outra mão em suas costas, era um casal querendo algo conosco, educadamente dispensamos o casal que compreendeu e voltamos para a pista de dança.
Começou o striper. Primeiro o feminino, nada de mais! Depois o masculino. Ai o bicho pegou... O cara foi de mesa em mesa procurando uma mulher para participar, quando chegou à nossa mesa, para minha surpresa a LI passou as mãos no peito do cara, foi a deixa para que ele a levasse para o meio da pista e fizesse uma performance com ela, confesso a vocês! Fiquei de pau duro. Ela esfregou a bunda no pau dele, sentou e abriu as pernas para que ele ficasse entre as mesmas e como se não bastasse, segurou a bunda dele com as duas mãos e ficou com o rosto a menos de 10 centimetros do pau do cara. Eita whiskeyzinho danado! Voltou para a mesa sob aplausos, confesso que fiquei orgulhoso e com um tremendo tesão.
Resolvemos dar uma voltinha nas salas para espiar os casais transando, paramos em uma cabine e vimos um casal, o cara tava sentado e a mulher fazendo um tremendo boquete nele, deram um sinal e nós entramos. A LI sentou-se ao lado do cara e foi logo fazendo um boquete em mim também, é a especialidade dela. Quando menos esperamos ela já estava de quatro e eu enfiando meu pau na boceta gostosa dela enquanto ela falava bobagens e gemia bem alto. Neste momento apareceram várias mãos através de um buraco na cabine, eram duas mulheres que estavam na cabine ao lado. Elas pegavam na minha bunda e pediam para pegar no meu pau e coloca-lo através do buraco para elas chuparem, isso eu não fiz, não foi o combinado! Mas foi hilário! Descemos e resolvemos ir embora, já era por volta das 4:00h. e estávamos bem pesados. Só que quando chegamos em casa, ai é que a trepada foi boa. Só que essa eu vou deixar para a LI contar!
Beijos do Casal Wil e Li.

Primeira postagem


Boa tarde a todos.
Nesta primeira postagem, queremos dizer o quanto felizes estamos por começarmos a fazer parte deste excitante mundo liberal. Mas deixe-nos falarmos um pouco de nós dois. Eu e a LI nos conhecemos em maio do ano de 2011 e nos apaixonamos, de lá para cá, nosso amor só cresceu, eu tenho 46 e ela 45 anos. Já vínhamos de outros relacionamentos, que infelizmente ou felizmente não deram certo, tudo foi um tanto quanto tumultuado, mas depois de 1 ano e poucos meses as coisas começaram a se acertar. Nosso relacionamento está super estável, razão pela qual decidimos começar a realizar nossas fantasias. Descobrimos que temos muitos desejos em comum, alguns já realizamos como transar na praia, no mato, sempre com a certeza (ou a dúvida) de que alguém está nos observando. Curtimos também observar outros casais transando, é super excitante. Gostamos de transar compartilhando o mesmo ambiente com outros casais, mas sem troca, a LI não quer nem pensar!
Na semana passada tomamos uma decisão que marcou a nossa vida sexual. Fomos a uma casa de swing pela primeira vez! A Revolution Swing Club de Fortaleza... Mas essa história eu conto na próxima postagem.

Beijos do Casal Wil e Li.