segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Primeira vez no club de swing.


A Li é uma mulher que não nega fogo em momento algum, nem quando esta com dor de cabeça, ela pensa em sexo 24 horas por dia, por isso digo que sou um homem privilegiado. Prezamos pelo sexo de qualidade e sempre estamos buscando por coisas novas, não queremos cair na rotina. Falamos tudo o que sentimos e o que queremos abertamente, temos total cumplicidade.
Chegou a hora! Decidimos ir a um club de swing. Pesquisei na net todas as possibilidades que existem em Fortaleza, descobri o REVOLUTION. Acessei o site, procurei por depoimentos e achei interessante. Combinamos de ir na sexta passada, dia 03/08. No dia estávamos extremamente ansiosos, afinal seria nossa primeira vez, combinamos o que poderíamos e o que não poderíamos fazer, heheheh! Compramos um litro de Whisky e fomos relaxar até chegar a hora, se é que foi possível relaxar!
Por volta das 22:00h. lá fomos nós. Estacionei o carro em frente ao club e entramos, tinha poucos casais nesta noite. O D.J. já estava animando a festa, fomos analisar o ambiente, conhecer as instalações. Alguns casais ensaiaram uma paquera conosco, mas não passou disso. Bebemos mais um pouco a LI já estava mais animadinha e me chamou para dançar. Fomos para o labirinto, demos alguns amassos até que a LI sentiu outra mão em suas costas, era um casal querendo algo conosco, educadamente dispensamos o casal que compreendeu e voltamos para a pista de dança.
Começou o striper. Primeiro o feminino, nada de mais! Depois o masculino. Ai o bicho pegou... O cara foi de mesa em mesa procurando uma mulher para participar, quando chegou à nossa mesa, para minha surpresa a LI passou as mãos no peito do cara, foi a deixa para que ele a levasse para o meio da pista e fizesse uma performance com ela, confesso a vocês! Fiquei de pau duro. Ela esfregou a bunda no pau dele, sentou e abriu as pernas para que ele ficasse entre as mesmas e como se não bastasse, segurou a bunda dele com as duas mãos e ficou com o rosto a menos de 10 centimetros do pau do cara. Eita whiskeyzinho danado! Voltou para a mesa sob aplausos, confesso que fiquei orgulhoso e com um tremendo tesão.
Resolvemos dar uma voltinha nas salas para espiar os casais transando, paramos em uma cabine e vimos um casal, o cara tava sentado e a mulher fazendo um tremendo boquete nele, deram um sinal e nós entramos. A LI sentou-se ao lado do cara e foi logo fazendo um boquete em mim também, é a especialidade dela. Quando menos esperamos ela já estava de quatro e eu enfiando meu pau na boceta gostosa dela enquanto ela falava bobagens e gemia bem alto. Neste momento apareceram várias mãos através de um buraco na cabine, eram duas mulheres que estavam na cabine ao lado. Elas pegavam na minha bunda e pediam para pegar no meu pau e coloca-lo através do buraco para elas chuparem, isso eu não fiz, não foi o combinado! Mas foi hilário! Descemos e resolvemos ir embora, já era por volta das 4:00h. e estávamos bem pesados. Só que quando chegamos em casa, ai é que a trepada foi boa. Só que essa eu vou deixar para a LI contar!
Beijos do Casal Wil e Li.

3 comentários:

  1. estamos querendo conhecer o clube ,deverá ser no começo de agosto. kasalkasadofeliz@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. olá, será que podemos entrar em contato? eu e uma amiga frequentamos o revolution algumas vezes e gostamos muito de lá,estamos querendo conhecer pessoas para algo mais caseiro também,afinal lá é muito aberto, às vezes deixamos de ter algumas liberdades que poderíamos ter em outros ambientes.
    Aguardo a resposta pelo juniorwanderley78@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, 1
    Estivemos lá no Revolution neste último sábado 12/09. Excelente casa!
    Contudo, confesso que não foi aquilo que imaginávamos. Encontramos pessoas bonitas, educadas mas o clima de erotismo não tomou conta do ambiente como um todo. Pensávamos ser mais denso. Nos ambientes ou as pessoas ficavam observando através das treliças ou se postavam como num velório, observando aqueles poucos, dois ou três casais que transavam na cama grande. Uma delas que estava mais para profissional do sexo, acompanhando um cara que se aproveita da companhia para comer esposas ou namoradas oficiais.
    Esperamos ir outra vez, para ver se mudamos nosso conceito. Confessamos ter sido um pouco decepcionante.
    Quem desejar trocar opiniões sobre o tema: ricferrati@gmail.com
    Somos Ricardo e Débora.
    Somos iniciantes, sem troca na penetração e nem beijo na boca.
    O resto tá liberado. Inclusive quem se aventurar no bi.
    Beijos

    ResponderExcluir

Deixe um comentário bem sacana.