terça-feira, 28 de agosto de 2012

Terceira visita ao REVOLUTION (por LI)

Nossa terceira visita ao club de swing nos fez ter a certeza que para desfrutarmos melhor a noite é preferível não se exceder na bebida; um pouco não faz mal e desinibe, mas nunca devemos deixar que ultrapasse os limites da consciência.
Chegamos cedo, e como fizemos nas vezes anteriores, sentamos no centro onde temos a visão geral do ambiente e é claro onde posso ficar próxima do gogo boy no momento do stripper. Infelizmente não pude atiçar meu parceiro Wil na apresentação dessa noite, confesso que fiquei frustrada, pois meu tesão aumenta na medida que posso provocá-lo.
Para compensar minha frustração subimos e fomos ao labirinto. Vários casais estavam em volta de uma cama coletiva onde nada acontecia, momento perfeito para nossa exibição. Sentei na beirada da cama e com o Wil em pé na minha frente, iniciei um boquete, o que já deixou os presentes mais atiçados, dai então ficou fácil, fui ficando logo de quatro e o Wil me penetrou por trás, nesse momento um casal resolveu nos acompanhar e transou do nosso lado. Quando o Wil gozou já não sei quantos casais estavam na cama. Não houve troca de casais, aliás só presenciamos até hoje apenas uma troca incompleta, pois a acompanhante de um se negou a qualquer contato com o homem do outro casal, e como o respeito prevalece o rapaz se deitou ao lado de sua companheira que de imediato lhe fez um boquete enquanto era  penetrada pelo companheiro da mulher que se negou a trocar. Infelizmente pude perceber que mulheres ainda se submetem a frequentar locais ou fazer determinadas coisas só para satisfazerem seus parceiros o que na minha opinião só enfraquece a relação.
A prática do swing só é recomendada quando os relacionamentos são sólidos e quando existe cumplicidade. Deve estar sempre em prioridade a satisfação e concordância de ambas as partes.
Após a nossa passagem pela cama coletiva, ficamos nos divertindo nas idas e vindas ao labirinto, onde eu atiçava o Wil entre uma pegada e outra nos cacetes duros que encontrava pela frente. O fato de saber que o Wil fica louco de tesão com isso, me deixa excitada.
Encontramos um casal que estava discutindo em um dos cantos do labirinto. O engraçado era que ele não sabia se discutia a relação ou se continuava a punheta que estava batendo. Rimos muito e mais uma vez comentamos o quanto é importante estar preparado para frequentar tal casa. Fomos embora as 4:00h. da manhã. Desta vez sóbrios!!!

Quero aproveitar e fazer um comentário sobre a nossa ida anterior ao clube. Vou relatar com minhas palavras um fato que ocorreu: estávamos trepando em um canto no labirinto, quando alguns homens ficaram ao nosso redor, foi quando um cara pediu para me comer, mas como ficou definido desde o início, nada de troca, então o Wil me pediu para eu bater uma punheta no cara, aquilo não me agradou, confesso, mas resolvi atendê-lo. O cara gozou e me fez um elogio. Para minha surpresa, mais dois estavam na fila de espera, foi ai que resolvi parar. Me senti usada pelo Wil naquele momento e esse sentimento gerou uma DR (discutir a relação). O fato funcionou para que eu tivesse a certeza de que meu sentimento com relação  ao Wil naquele momento estava equivocado, ele apenas se excita com o fato de eu estar fazendo algo com outro homem e pertencer somente a ele. Tudo ficou acertado entre nós, como sempre. O amor que nos une fala mais alto!
Beijos do Casal Wil e Li.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário bem sacana.